4G no Brasil

Publicado: 4 Sep 2015

Última Atualização: 4 Sep 2015

Conexões LTE tiveram aumento na adoção por parte de usuários brasileiros de banda larga móvel nos últimos anos. Nesse artigo vamos tratar do atual estado da internet móvel 4G no Brasil.

História e Leilões de Espectros de Frequência no Brasil

Atualmente, no Brasil, a tecnologia LTE é a única comercializada como internet móvel de quarta geração, e foi introduzida ao mercado em 2011 por parte da operadora de TV paga SKY, em sua primeira iniciativa de lançar um serviço de internet por assinatura. Conexões LTE para dispositivos móveis só foram disponibilizadas para consumidores em 2012, após um leilão da Anatel para a concessão de espectros da frequência de 2.5 Ghz para as maiores operadoras de telefonia do país: Vivo, Claro, Tim e Oi.

Após o leilão, foram delegadas a essas operadoras diversas obrigações, como implantar a cobertura do sinal LTE em todas as cidades que sediariam partidas da Copa do Mundo Fifa de 2014 até o fim de 2013. Além disso, elas precisariam cobrir todas as cidades brasileiras com mais de 200,000 habitantes até o fim de 2015, além de passarem a oferecer conexões 4G em algumas áreas rurais utilizando o espectro de frequência 450 MHz.

O teste das conexões LTE foi realizado em diversas cidades brasileiras, e a capital Recife foi a primeira a receber cobertura 4G no Brasil, oferecida pela operadora Claro a partir de dezembro de 2012. Durante o ano de 2013 as redes LTE se expandiram rapidamente, principalmente em razão das obrigações dispostas pela Anatel. Ao fim daquele ano, 81 municípios contavam com cobertura 4G, incluindo as 12 cidades que sediaram a Copa do Mundo Fifa de 2014.

Em setembro de 2014, a Anatel iniciou um segundo leilão de frequências para a tecnologia LTE, dessa vez no espectro de 700 Mhz. O atraso na oferta dessas frequências foi causado pelo sistema de transmissão de TV analógica, o qual passava por uma transição para o sistema digital que liberaria esse espectro para a oferta de conexões 4G no país.

Um aspecto controverso desse leilão foi de que as operadoras Claro, Tim e Vivo, as compradoras desse novo espectro, passaram a ter a obrigação de restituir os gastos das emissoras de televisão que passaram a transmitir sinais digitais, um processo que é esperado durar de 2016 a 2019. Até essa data, é esperado que a oferta de conexões 4G no Brasil esteja limitada às frequências da banda de 2.5 Ghz.

Oferta de Planos 4G por Operadoras Brasileiras

As maiores operadoras brasileiras, Vivo, Claro, Tim, Oi e Nextel, oferecem planos de dados 4G com preços relativamente similares. Em média, planos de banda larga móvel 4G com limite de consumo de 1GB custam R$ 50 mensais. É importante notar que, de acordo com o contrato estabelecido para esses serviços, as velocidades de download têm o limite de 5 Mbps.

De acordo com dados de julho de 2015 da Anatel, existem mais de 14 milhões de conexões ativas de 4G no Brasil. Essa base de usuários é dividida entre as cinco maiores operadoras do país:

  • Vivo: 5 milhões de assinantes
  • Tim: 4 milhões de assinantes
  • Claro: 2.7 milhões de assinantes
  • Oi: 1.6 milhão de assinantes
  • Nextel: 440 mil assinantes

Cobertura do 4G no Brasil

Dados da Anatel indicam que desde julho de 2015 cerca de 189 cidades brasileiras possuem cobertura por sinais 4G, incluindo todas as capitais de estados e o Distrito Federal, o que no total representa mais de 46,7% da população do país. A operadora com maior cobertura por população também é a Vivo, que disponibiliza conexões 4G em 146 cidades, seguida pela Claro, que oferece em 142 cidades. A operadora Tim oferece conexões 4G em 71 cidades, enquanto a Oi tem cobertura em 45 cidades, e a Nextel cobre apenas a cidade do Rio de Janeiro.

Um aspecto importante da cobertura do 4G no Brasil é a falta de alcance em áreas distantes de grandes centros urbanos, que está parcialmente relacionada com a obrigação das operadoras em dar prioridade aos grandes centros urbanos. Embora quase metade da população tenha acesso a esses planos em suas cidades, a área de cobertura desses serviços em termos do território total do país é bastante restrita.

Qualidade de sinais 4G no Brasil

Um relatório do serviço de medição de qualidade de conexões OpenSignal, publicado em março de 2015 e baseado nos dados de 90 mil usuários do aplicativo no Brasil, apresenta estatísticas sobre o atual cenário das conexões 4G no Brasil.

Em termos de velocidade, as conexões brasileiras são listadas no 22º lugar em uma lista de 29 países, com uma média de 11Mbps nas taxas de download. Os dados da pesquisa indicam que as operadoras Claro e Oi oferecem as conexões mais rápidas do país, com velocidade próxima a 12 Mbps, enquanto as operadoras Vivo e Tim oferecem conexões com velocidade próxima a 6 Mbps.

A pesquisa também indica que a cobertura dos sinais 4G no Brasil também não está entre as melhores. O índice da OpenSignal que mede a duração da conexão a redes LTE durante os dias posiciona o país na 26ª colocação na lista. De acordo com os dados recolhidos, em média os usuários brasileiros passam 44% do tempo conectados a redes LTE.

Os resultados da pesquisa da OpenSignal indicam que as operadoras brasileiras não disponibilizam um sinal de 4G consistente a seus assinantes, fator que está relacionado com a cobertura limitada dessas redes. Considerando que os usuários se movem constantemente entre cidades e bairros, e que as redes LTE permanecem limitadas a determinadas regiões do país, receber sinais de modo consistente se torna um desafio, ao ponto de que os índices registrados pela empresa para o Brasil estão entre os piores do mundo.

Além disso, a velocidade de conexões é notavelmente baixa quando comparada ao que é oferecido em outros países, um indicador dos problemas que as operadoras enfrentam ao compartilhar os mesmos backhauls com diversos consumidores de banda larga móvel.

Comparação entre operadoras

Outro relatório da OpenSignal, publicado em agosto de 2015, revelou dados comparativos entre as maiores operadoras do país que oferecem conexões 4G. De acordo com a pesquisa, com base em 82 mil usuários, as operadoras Claro, Tim e Vivo oferecem a melhor cobertura para essas conexões no país, enquanto a operadora Tim recebeu a pior avaliação em termos de tempo sem sinal de rede.

As conexões da operadora Claro obtiveram a maior velocidade de download, com resultados próximos dos obtidos pela Vivo. Segundo essa medição, todas as operadoras ofereceram conexões com velocidades acima de 10 Mbps, sendo que as conexões da Claro obtiveram uma média acima de 20 Mbps.

Obtenha Auxílio em Mobile e Telecom agora

O Tech in Brazil possui ótimos parceiros que podem te prestar auxílio. Preenchendo o formulário abaixo você receberá uma recomendação por e-mail de uma empresa que poderá melhor te atender. Este serviço é gratuito para leitores do Tech in Brazil.


Autor do Artigo

Marcelo Teixeira

Marcelo Teixeira