Desenvolvimento de Jogos no Brasil

Publicado: 4 Aug 2015

Última Atualização: 4 Aug 2015

Ainda que a indústria de desenvolvimento de jogos não represente um setor significativo da economia do Brasil, seu potencial de crescimento é inegável. Nesse artigo vamos listar as maiores empresas desse segmento e apresentar o atual cenário da indústria de jogos no Brasil.

Mercado Brasileiro de Jogos

A indústria de jogos é uma das que mais cresce mundialmente ano a ano, e deverá atingir um valor total de US$ 91.5 bilhões em 2015, segundo a analista de mercado NewZoo. Um estudo dessa mesma empresa revelou que o faturamento do setor de jogos no Brasil é o 11° maior do mundo, somando US$ 1.2 bilhão em 2014.

O mercado de jogos no Brasil têm apresentado grande crescimento nos segmentos de jogos grátis e de baixo custo, experiências que não requerem grandes investimentos por parte de jogadores. Esse é um cenário relacionado ao alto custo de equipamentos e de jogos tradicionais no país, resultados da alta carga tributária aplicada a esses produtos, além da relativa dificuldade de jogadores terem acesso a cartões de crédito para realizarem compras de jogos por serviços estrangeiros.

Ainda assim, é notável que outros tipos de produtos, como consoles, também têm apresentado alta nas vendas nos últimos anos, devido em grande parte à redução da carga tributária em função da fabricação local. Como um todo, essas categorias de produtos se beneficiam do aumento do poder de compra dos brasileiros, agora capazes de consumir mais entretenimento sem a necessidade de recorrer a práticas como a pirataria e o contrabando.

Outros mercados que mantém sua relevância no país são os de jogos publicitários e de capacitação, formados por clientes corporativos que contratam a produção de games para fins de fortalecer ou divulgar marcas ou mesmo auxiliar na capacitação de profissionais.

Desenvolvimento de Jogos

Enquanto o consumo de games mostra rápido crescimento no Brasil, a produção de jogos ainda é limitada quando comparada a outros territórios. A falta de reconhecimento e incentivos para empresas iniciarem e manterem o desenvolvimento de jogos resultou em um número relativamente pequeno de empreendimentos dedicados a essa área mesmo em um país com grande potencial para consumo desses produtos e enorme talento para criações.

Contudo, desenvolvimentos de mercados globais de games apresentam brechas significativas para a expansão do desenvolvimento de games no Brasil. Os requisitos para um jogo de sucesso não são mais limitados à venda física de produtos em lojas, mas são agora atingíveis com base em distribuição digital e em múltiplas plataformas de alta penetração, como dispositivos móveis, redes sociais ou mesmo lojas virtuais.

Jogos independentes, sociais, de dispositivos móveis, casuais e de baixo custo são capazes de gerar tanta renda quanto jogos altamente elaborados vendidos a preços restritivos. Isso permite que times de desenvolvedores não mais necessitem de grandes investimentos para iniciar trabalhos de sucesso, mas sim foquem em nichos e inovação sem as restrições financeiras tradicionais.

Esses tipos de jogos são precisamente os quais obtiveram mais sucesso por parte dos desenvolvedores nacionais. Nos últimos anos, pequenos times com recursos limitados mas com notáveis ideias e criatividade lançaram jogos com sucesso considerável, mesmo que ainda aquém daqueles criados em países com maior tradição em desenvolvimento, como Japão e Estados Unidos. Como uma indústria que recompensa a criatividade e a inovação, o desenvolvimento de jogos no Brasil apresenta grandes potenciais de crescimento no futuro próximo.

Tipos de Jogos

Devido a dificuldades de administração e criação, uma grande parte de desenvolvedores brasileiros não restringe seu portfólio a produtos de entretenimento, atuando como parceiros de empresas, organizações e marcas no desenvolvimento de experiências interativas.

Os termos usados para esses tipos de contratos para a produção de jogos incluem:

  • Advergames: Jogos desenvolvidos com o intuito de promover marcas, empresas ou produtos e distribuídos através de plugins em páginas de internet, redes sociais ou aplicativos de dispositivos móveis
  • Jogos Sérios: Aplicativos desenvolvidos para fins de educação ou capacitação, distribuídos como software ou como parte de equipamentos de simulação

Os baixos riscos dos contratos de desenvolvimento de jogos levaram uma grande parte das produtoras brasileiras a se voltarem a esses segmentos, enquanto um pequeno número de empresas se mostram dispostas a aceitarem os altos riscos de produtos de entretenimento oferecidos no país.

Estatísticas sobre Desenvolvedores de Jogos no Brasil

Um estudo do BNDES publicado em 2014 contabilizou cerca de 130 empresas de desenvolvimento de jogos em atividade no Brasil, um aumento dramático quando comparadas às 42 empresas encontradas em 2008 segundo a Associação Brasileira de Desenvolvedores de Jogos Digitais, ou ABRAGAMES.

Essas empresas produzem jogos para uma grande variedade de plataformas e segmentos mas algumas das plataformas ainda dominam o desenvolvimento. Mais de 80% dessas empresas desenvolvem jogos para PC’s ou navegadores, e mais de 75% desenvolvem para plataformas móveis.

Cerca de metade dos desenvolvedores brasileiros iniciaram operações durante os últimos 4 anos, um sinal do abrupto crescimento dessa indústria no país. Além disso, a maior parte das empresas, cerca de 75%, tem receitas anuais de menos de R$ 240.000.

Desenvolvedoras Brasileiras

Algumas das mais notáveis empresas de desenvolvimento de jogos brasileiras de jogos são:

  • Hoplon: Desenvolvedora fundada no ano 2000 e com sede em Florianópolis, criadora do jogo online de combate entre naves espaciais Taikodom, atuando também como distribuidora de jogos estrangeiros
  • Aquiris: Maior desenvolvedora de jogos para o motor Unity na América Latina e ativa desde 2007, produziu mais de 40 títulos, alguns deles advergames em parceria com empresas como Cartoon Network, Warner Brothers e Unilever
  • Oktagon: Desenvolvedora de jogos para dispositivos móveis fundada no Rio de Janeiro em 2008 e responsável por múltiplos jogos lançados para as plataformas iOS e Android
  • Behold Studios: Desenvolvedora fundada em Brasília em 2009 e responsável pelos sucessos Knights of Pen and Paper e Chroma Squad
  • JoyMasher: Desenvolvedora de jogos independente, responsável pelos títulos Oniken e Odallus:The Dark Call, e outsourcer de recursos para jogos localizada em Manaus
  • BitCake Studio: Desenvolvedora independente localizada no Rio de Janeiro, criadora do título Project Tilt
  • Prosperity Games: Desenvolvedora de jogos online com sede em Campina Grande, Paraíba, responsável pelo jogo Full Metal Wars
  • Fire Horse Studio: Desenvolvedora de jogos independente localizada em São Paulo, responsável pelo título Like a Boss!
  • IMGNATION Studios: Desenvolvedora de jogos de Realidade Virtual localizada em Santa Maria, no Rio Grande do Sul
  • Dumativa: Desenvolvedora de jogos e outsourcer de recursos para jogos localizada no Rio de Janeiro, co-produtora do título A Lenda do Herói
  • Sioux: Desenvolvedora de jogos para múltiplas plataformas, de sistemas de gestão e de soluções de gamificação localizada em São Paulo
  • Tlön Studios: Desenvolvedora de jogos independente localizada em Bauru, São Paulo, responsável pelo jogo experimental Face It
  • Digi Ten: Desenvolvedora de jogos para dispositivos móveis com sede em São Paulo, responsável pelo título Dig a Way
  • Garage 227: Startup de desenvolvimento de games localizada em São Paulo, responsável pelo título Shiny
  • Reload Game Studio: Desenvolvedora de jogos independente com sede em São Paulo, responsável pelos título Run for Rum
  • Pocket Trap: Desenvolvedora de jogos independente localizada em São Paulo, responsável pelo jogo Ninjin: Clash of Carrots
  • Ilusis: Desenvolvedora de jogos para consoles e dispositivos móveis localizada em Belo Horizonte, responsável pelo jogo Krinkle Krusher
  • ByteBrushers: Desenvolvedora de jogos independente localizada em Curitiba, responsável pelo premiado título Jump-O
  • Aiyra: Desenvolvedora de advergames e jogos educativos localizada em Niterói, Rio de Janeiro, criadora de títulos para as franquias Dragon Ball e Cavaleiros do Zodíaco
  • Torch Games: Desenvolvedora de jogos independente localizada em Indaiatuba, São Paulo, responsável pelo título RUN
  • Blubox Soft: Desenvolvedora de jogos independente localizada em Brusque, Santa Catarina, responsável pelo premiado título Treeker
  • Overlord Game Studio: Desenvolvedora de jogos independente com sede no Rio de Janeiro, responsável pelo título Tiny Little Bastards
  • VOID Studios: Desenvolvedora de jogos para múltiplas plataformas localizada em São Paulo, criadora do jogo Eternity: The Last Unicorn
  • Streamy Soft: Desenvolvedora de jogos online localizada em São Paulo, responsável pelo jogo Bloodstained: The Ancient Curse
  • Webcore Games: Divisão da agência publicitária Webcore que produziu uma variedade de advergames e experiências para marcas
  • Insolita Studios: Desenvolvedora de produtos multi-plataforma baseada em São Paulo e responsável pelo sucesso Turma do Chico Bento
  • Smyowl: Desenvolvedora de títulos para dispositivos móveis, advergames e de experiências interativas com sede na cidade de Sorocaba
  • Tapps: Desenvolvedora de múltiplos títulos para dispositivos móveis fundada em 2012 e sediada em São Paulo
  • Asantee: Desenvolvedora de motores gráficos e jogos com base em Campo Grande
  • M.gaia: Desenvolvedora de jogos para dispositivos móveis fundada em 2008 e sediada em Bauru
  • Flux Game Studio: Desenvolvedora de múltiplos advergames e projetos de gamificação fundada em 2012
  • Taw Studio: Desenvolvedora de múltiplos jogos originais e advergames fundada em 2009
  • Duaik: Criadora do jogo de sucesso Aritana e a Pena de Harpia, fundada em 2012
  • Swordtales: Primeira desenvolvedora com projeto aprovado pela Lei Rouanet, fundada em 2011
  • Hive: Desenvolvedora de advergames fundada em 2007 e responsável por múltiplos cases de sucesso do ramo da publicidade
  • Napalm Studios: Produtora de advergames e outsourcer de recursos para jogos, baseada em Porto Alegre e fundada em 2008
  • Manifesto: Desenvolvedora de múltiplos títulos originais e de advergames baseada em Recife e fundada em 2006
  • MTI Studio: Desenvolvedora de advergames e de títulos originais baseada no Rio de Janeiro e fundada em 2011
  • 2Mundos: Desenvolvedora de jogos para redes sociais fundada em 2011 e responsável por múltiplos advergames e jogos originais
  • Zaxis Tools: Desenvolvedora de títulos de entretenimento e de simuladores para capacitação fundada em 2009
  • Oniria: Desenvolvedora de simuladores que já trabalhou com empresas como Petrobras e Vale
  • AENNOVA: Desenvolvedora de jogos sérios, de e-learning e de múltiplas plataformas baseada em São Paulo
  • E-guru: Desenvolvedora de jogos sérios especializada em e-learning e administração, com sede em São Paulo

Distribuidoras de Jogos Brasileiras

A maior parte dos jogos comercializados no Brasil são distribuídos por empresas estrangeiras, portanto o número de distribuidoras nacionais é bastante reduzido. Algumas dessas empresas são:

  • NC Games: Distribuidora de jogos de produtoras estrangeiras para consoles como Playstation 4 e Xbox One, além de acessórios para jogos
  • Incomp: Distribuidora de jogos de produtoras estrangeiras para plataformas como PC’s e consoles, e também de acessórios e equipamentos para jogos
  • Playspot: Distribuidora de jogos de múltiplas plataformas, como PC’s e dispositivos móveis
  • Neoplay: Distribuidora de jogos estrangeiros da produtora Activision Blizzard e de acessórios para jogos
  • OnGame: Distribuidora de jogos online estrangeiros para PC’s fundada em 2009
  • Labindie: Publicadora e incubadora de jogos independentes, como Treeker e Project Tilt
  • Hazit Online Games: Distribuidora de jogos online responsável pelo título de sucesso Priston Tale
  • Tech Dealer: Distribuidora de jogos de PC nacionais e estrangeiros, como Aritana e a Pena da Harpia, além de acessórios para jogos

Obtenha Auxílio em Entretenimento agora

O Tech in Brazil possui ótimos parceiros que podem te prestar auxílio. Preenchendo o formulário abaixo você receberá uma recomendação por e-mail de uma empresa que poderá melhor te atender. Este serviço é gratuito para leitores do Tech in Brazil.


Autor do Artigo

Marcelo Teixeira

Marcelo Teixeira